Especiais

Loading...

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

CONTOS DE NATAL






Natal, nascimento da luz na gruta, Jesus, quem diria tudo isso terminar em cruz?

Dois irmãos, em que Cristo vive e habita o coração, mostram como é isso:

O gigante egoísta (O. Wilde)




A árvore de natal na casa do Cristo (F. Dostoiévski)




Oração a Noel
  Querido Papai Noel que me ensina a sina do gostar de ter

De presente peço uma lembrança:

Que a Criança no presépio a nascer



Seja sempre lembrada a nós por você.



Seu vermelho brilhante, quero crer,

remete ao sangue em que o amor se encarnou.

E se isso não for, por favor!!



Sua barba branca seja franca

não esconda o rosto da verdade

dO Menino Sua Santidade.



E se me engano peço o favor

não seja isso estímulo ao pobre consumidor...



Não se ofenda por amor quanto à cruz

Se está aqui é só porque lembra Jesus.



Criança que está a nascer

Representante maior do Ser.





5 comentários:

  1. Amigos,

    Há anos que me desinteresso cada vez mais pelo natal. O consumo desenfreado e as mesmas promessas de sempre para o próximo ano não me incomodam tanto quanto as pessoas se esquecerem do real motivo da comemoração da data.

    Não importa a sua religião ou crença. Você foi convidado para um aniversário e, se resolveu comparecer, deve lembrar-se da pessoa mais importante do dia. E por favor, não se esqueça do presente.
    Ah sim, o presente. Já tinha até esquecido dele, para falar a verdade sempre esqueço. Mas também, além dessa festa, são tantas coisas para se preocupar no final do ano: Verificar se consegui bater as metas do trabalho; Fazer o balanço das minhas economias; Planejar minha viagem de férias ao bom modo contenção de gastos, afinal de contas está tudo tão caro hoje em dia; Falando em dinheiro, acabei de lembrar que tenho que depositar o 13º da Maria, que agora tem carteira assinada. Se Deus quiser, vou ganhar na Mega-Sena da virada no bolão que fiz do trabalho e não terei mais problemas na vida.
    Mas e a festa?! Não tem como esquecer-se dela. Estão me lembrando faz uns três meses. São papais (que mais parecem vovôs) vestidos de vermelho tomando coca-cola e luzes piscando para todo o lado. Tem até pinheiros com neve no meio desse calorzão!

    Nem em casa tenho trégua: a todo o momento tem pessoas me dizendo que a festa está chegando e que ela é minha. Ou será que é nossa? Agora fiquei confuso.
    Quando criança, aprendi que essa festa que tanto se fala era de Jesus. Lembro-me de montar o presépio junto com minha família para me preparar para a comemoração. Aprendi que Jesus é um grande amigo e que você pode contar sempre com ele.

    Mas mesmo assim ainda não sei com o que devo presenteá-lo. Mas como todo bom amigo, ele só quer o meu bem e, por isso, me deu vários conselhos. A notícia boa é que ele não se importa com roupas, garrafas de vinho, joias, livros ou bugigangas da imaginarium. Mas justamente seguindo seus ensinamentos é que se pode dar um presente que Ele realmente dê valor.

    Um dos seus conselhos mais importantes é “amar o próximo como a si mesmo”. Como sempre me interessei por matemática, tomei a liberdade para modelar essa máxima em uma complexa equação simples. Assim, eu tento presentear meu amigo resolvendo essa igualdade. Quando se escreve a fórmula no papel, pode-se deparar com duas situações:

    P. Chaves

    ResponderExcluir
  2. A primeira, mais evidente, é quando o valor do lado direito for maior que do lado esquerdo, ou seja, você foca mais em si próprio. Nesse caso, busque olhar para fora. Ensine num curso comunitário, ajude quem tem fome, visite crianças num hospital, aconselhe os jovens da sua igreja ou trabalhe num centro espírita. São tantas maneiras de se doar para os outros! Use sua intuição para descobrir qual trabalho você pode fazer. Assuma um compromisso com o próximo e vá em frente com persistência. Aos poucos, vai perceber que está equilibrando a igualdade. Vai sentir que está saindo um pouco de si e se importando um pouco mais com o outro. Vai se sentir bem.

    Já a segunda situação é a inversa da primeira e bem menos evidente. Como que alguém pode amar mais o próximo que a si mesmo? Isso acontece quando a sua felicidade está à mercê do outro. Se você se encontra nessa situação, lute pelo seu bem estar. Exponha seu ponto de vista, quando julgar adequado; Busque o seu caminho sem esperar a aprovação dos outros; Assuma a responsabilidade pela sua vida e vá em frente com persistência. Aos poucos, vai perceber que está equilibrando a igualdade. Vai sentir que está se importando um pouco menos com a opinião alheia e valorizando um pouco mais o seu próprio bem estar. Vai se sentir bem.

    Resolver essa equação não é nada trivial. Se você quer chegar ao final do ano com a resposta, então deve estudar todos os dias, se esforçar ao máximo, dar tudo de si. Se agir dessa forma, com certeza vai trazer para a festa o melhor presente que o aniversariante poderia receber.

    Porém, uma vez resolvida à equação, o que fazer? Afinal de contas Jesus faz aniversário todo ano. Nesse caso, se esforce para achar os valores em que a igualdade seja máxima. E nessa escalada, quando perceber um desequilíbrio, busque de novo a igualdade da fórmula. Suspeito que não haja limites do amor que se possa sentir para consigo e para com o próximo. Se isso for verdade, existe a possibilidade de estarmos sempre nos exercitando nessa matemática não tão cartesiana. No entanto, essa hipótese só pode ser provada por cada um e deve ser fruto do próprio esforço.

    Nesse final de ano te desejo um ótimo natal, cheio de presentes, deliciosas comidas e inesquecíveis momentos em família. Desejo muita paz, amor, saúde e prosperidade. Mas do fundo do coração, o que mais desejo é que faça uma boa reflexão do seu ano. Veja o que acertou e os pontos que pode melhorar. Desejo que trace um planejamento para o próximo ano. Pense o que você pode fazer para aumentar o seu bem estar e de todos os outros que estão a sua volta independente de quem sejam ou do que tenham feito. Desejo que seja disciplinado para cumprir o que planejou. Que não dê espaço para a preguiça ou para dúvida quando estiver executando seu plano. Por fim, desejo que você chegue ao natal de 2015 com um belo presente para Jesus e com muita motivação para fazer muito mais nos anos que ainda estão por vir.

    P. Chaves

    ResponderExcluir
  3. Dr. Ricardo

    Época de festejos, de passagens e de recomeços de novas aspirações, planos e empreendimentos.
    Como em uma vida nova, começamos a nos preparar para vivenciar experiências, trabalhos, amores e temores, em busca de uma plenitude existencial sempre buscada e talvez pouco atingida, pois não depende apenas da nossa individualidade e afazeres, mas, isto sim e exclusivamente, do eu social, em todas as suas formas e referências.

    Portanto, se faz mister, - creio – ligar-nos sempre ao presente, com os pés no chão, sem futurologia e planos mirabolantes de aparências e riquezas.

    Afinal, uma vida simples, sem muitas pretensões, nem mirabolantes projetos ou aparências iníquas, de um narcisismo equivocado, é o que deve ser invocado e preservado nesse dia a dia do novo recomeçar.

    Em assim fazendo, poderemos almejar e alcançar o objetivo maior de nossas vidas, tal como preconiza o poeta português Herberto Helder:

    “Amam-me, multiplicam-me.
    Só assim serei eterno.”

    Dentro desse contexto, que o prezado amigo de há muito se faz merecedor, só me resta desejar-lhe um profícuo continuar existencial e profissional dos mais nobres e relevantes para si e para nós todos que o estimamos.

    Feliz Natal e um Ano Novo pleno de alegria e satisfação.

    Abraços afetuosos e sempiternos

    Mário Inglesi e família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Vovô Mário,

      Como é bom ler o que e como o senhor escreve. É como surfar uma onda perfeita em um dia de mar sem brisa. Sem falar no gosto de quero mais que fica quando a onda se desfaz na orla. Acho que quando o humano sai da massa mas não perde seu interesse por ela; quando surfa o inconsciente coletivo sem perder-se da consciência que fundamenta o ser, fica assim, parecido com o senhor. Então, as palavras vão indo quando parecem vir e vão vindo quando parecem ir, um pouco assim como o mar, aquele que uma "Pessoa" disse assim:

      Mar salgado, quanto do teu sal

      São lágrimas de Portugal!

      Por te cruzarmos, quantas mães choraram,

      Quantos filhos em vão rezaram!

      Quantas noivas ficaram por casar

      Para que fosses nosso, ó mar!


      Valeu a pena? Tudo vale a pena

      Se a alma não é pequena.

      Quem quer passar além do Bojador

      Tem que passar além da dor.

      Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

      Mas nele é que espelhou o céu.

      Mas não no mar apenas, senão na boca e nas crianças pequenas. Pois se a boca fala do que o coração transborda, é de luz que se fala. E disso se lembra hoje, quando a luz falou e do coração do mundo brotou Jesus humano. Nascido criança, crescido esperança e apesar de institucionalizado é livre e vive a nascer em todo coração emancipado.

      Que este espaço de saúde possa continuar a se alimentar de sua nutritiva sopa de letrinhas; sopa de pensar e iluminar. Sempre onde se pensa há luz, onde não cruz, e sendo assim: feliz aniversário do menino Jesus!

      Ricardo José de Almeida Leme e família

      Excluir
  4. O renascimento de que Cristo representa o amor em sua forma mais pura e singela, Cristo deve ser lembrado todos os dias do ano, lembrando de seus ensinamentos, a minha proposta é a seguinte:
    aprendamos a cultivar bons pensamentos e sentimentos,para que tudo o que produzirmos de bom durante ano se transforme em lindo presente para Cristo que será entregue através dos nossos corações! E que venha 2015 renovado pela esperança de sermos mais felizes com muitas realizações, saúde e paz para nós!
    Desde já agradeço a oportunidade de fazer parte desse espaço abençoado!

    ResponderExcluir