Especiais

Loading...

sexta-feira, 26 de maio de 2017

SUGESTÃO DE EVENTO - ESPAÇO LUZ 03/06/17


PÉROLAS DE CONSCIÊNCIA




Como a música fortalece o cérebro?
https://youtu.be/ZZ_qoBTSZCs

Existe um rio em cima de nós!
https://youtu.be/HYcY5erxTYs

Qual é a energia da mensagem que você lê?
https://youtu.be/oJOkwwg7QkE

Aprendendo a Aprender
https://youtu.be/GvsEqthCTxU

A Lua
https://youtu.be/MJC9mYJfUPk

Uma História de Vida
https://vimeo.com/194276412

Virando o Jogo
https://youtu.be/Zyv57MXs1R8

História da Medicina
http://www.jmrezende.com.br/

Filosofia Esotérica
http://www.filosofiaesoterica.com/

Guilherme Castagna - TED - Meu sonho é nadar no rio Tietê
http://youtu.be/T8caDcL4brQ

Fabian Nacer
http://www.palestrasdrogas.com.br/

Alain Jézéquel
http://www.alainjezequel.com/

O Homem que plantava árvores
http://youtu.be/Klx8UBMRrMA 

Repensando os dogmas da ciência - Rupert Sheldrake
http://youtu.be/JKHUaNAxsTg

Portal Namu - Saúde
http://namu.com.br/

O Mito do leite - Orientação Médica Alimentar - Lair Ribeiro
http://youtu.be/NYOeGQY0p98

O Século do Self - BBC Londres 
http://vimeo.com/65256698 

Saúde vem da horta - Edson Hiroshi
http://www.youtube.com/watch?v=C4QoAM14Yt8#at=126
http://www.youtube.com/watch?v=h8UkkG0DECk 
http://www.youtube.com/watch?v=5-WeJKAR82o

Os velhos e os novos pecados - Leandro Karnal
http://www.youtube.com/watch?v=dNVhp98SCbs 

O ódio no Brasil - Leandro Karnal
http://www.cpflcultura.com.br/2012/05/28/o-odio-no-brasil-leandro-karnal/ 

Crianças ensinam sobre como cuidar dos animais
http://www.youtube.com/watch?v=NX4O6smZrLE 
http://www.youtube.com/watch?v=Nq0GP4yQup4 

Criança a alma do negócio - porque saúde é consciência...
http://www.youtube.com/watch?v=49UXEog2fI8

Muito além do peso - porque saúde é consciência
http://www.youtube.com/watch?v=TsQDBSfgE6k

Turista espacial - La Belle Verte
https://vimeo.com/29791036
http://www.dailymotion.com/video/x1zzefg_la-belle-verte-el-planeta-libre-sub-es_shortfilms


A escala do universo 
http://htwins.net/scale2/

O melhor da imprensa européia (ver texto: A crise explicada às crianças)
http://www.presseurop.eu/pt 

Um Peregrino - Apresentações
https://skydrive.live.com/?cid=9500c4759eaec27d&id=9500C4759EAEC27D!5659 


Sobre a Deficiência Visual

Kung Fu - Saúde Física

Michael Ende - Site oficial

Akatu - Consumo consciente

Escola aposta em educação sem computadores

Instituto de Moralogia do Brasil

CPFL - Cultura ao vivo

Projeto 7 bilhões de outros

Mapa do Cérebro Humano

Manifesto Slow Science

Idéias que valem a pena propagar

Café filosófico - do sujeito corporal ao sujeito pós orgânico

Movimento Zeitgeist

Outras Palavras

EarthLings - Terráqueos (Tem com legenda em português na inet)

Tempo de transcendência - Leonardo Boff

Carta às queridas mulheres

O futuro da humanidade 1 - D. Bohm e J. Krishnamurti

O futuro da humanidade 2 - D. Bohm e J. Krishnamurti

Stephen Hawking: 'There is no heaven; it's a fairy story'

Nassim Haramein - Repensando a criação




sábado, 20 de maio de 2017

EU e TU - HOJE


Hoje na Avenida Rebouças o menino descalço colocava balas no retrovisor dos carros para vender enquanto o farol permanecia vermelho. O farol abriu... O menino descalço havia colocado balas em tantos carros, que mesmo correndo, não acabava de retirar as que não foram compradas. Um senhor de maior idade, um dos prejudicados pela demora, passou fazendo movimentos com as mãos e expressando sua indignação em palavras graves e com a face moldada pelo seu zango.
Ficou então o pensamento: esse senhor, de algum modo, será um menino sem sapatos para compreender melhor o tempo daquele outro menino que desconhece totalmente as neuras do trânsito e o que vai dentro dos motoristas apressados e estressados de Sampa... Ficou também esse outro pensamento: esse menino, de algum modo, será um senhor motorista para compreender melhor o tempo daquele outro senhor que desconhece totalmente a necessidade e o esforço de quem vende balas, especialmente os descalços no asfalto...
Falta compreensão mútua? Falta Martin Buber? Falta “Eu e Tu” nas escolas?

 
Aqueles de nós que dirigem veículos, aqueles que dirigem escolas, os que dirigem empresas, os que dirigem municípios, os que estados e mesmo os que dirigem países, sejamos um pouco mais reverentes aos descalços, seus tempos e necessidades. Aqueles de nós em situações descalças, cuidemos em pensar se nossos pés já não foram cegos ao "chão" que pisáramos.
Tem o reino mineral, tem o reino vegetal, depois tem o reino animal e finalmente o humano. Para se tornar humano a relação com a animalidade deve ser repensada. É preciso que se perca o medo de se tornar humano. É preciso coragem para se tornar humano.  

Senhores políticos, organizadores do caos, das coisas escusas e das cosas nostras, piedade!!

LANÇAMENTO DE LIVRO E SUGESTÃO DE EVENTO 08/07/17


quarta-feira, 17 de maio de 2017

SOBRE O PODER DO PENSAMENTO

Fragmentos relidos de uma carta... (ECOS MUNDIAL – MAIO – JUNHO 2017)



Tudo em nossa vida parece principiar com um pensamento. A mente é o instrumento a partir do qual os pensamentos são criados. Quando a imaginação humana se desenvolver a seu mais alto patamar, será a condutora da raça humana.
Muitas pessoas habituaram-se a deixar o pensamento desconcentrado, o que os torna incapazes de manter-se em um mesmo assunto por um maior espaço de tempo até que a concentração do pensamento seja completamente controlada. Não nos damos conta das ramificações e consequências de nossos pensamentos mais insignificantes.
Quando concentrado em qualquer assunto ele abre caminho através de qualquer obstáculo e resolve qualquer problema. Entretanto, o controle do pensamento é algo difícil de atingir e requer um exercício diário consciente. Como é nosso principal poder, devemos aprender a ter absoluto controle sobre nossos pensamentos de modo que o que criemos não seja uma ilusão egoísta prejudicial induzida por condições materiais, mas a verdadeira imaginação gerada interiormente pelo Espírito.
Muitas pessoas acreditam que problemas e condições de saúde resultam de influências externas. Argumentam que temos o direito de pensar o que quisermos e que os pensamentos egoístas e negativos não são prejudiciais. Isso está longe de ser verdadeiro. O poder dos pensamentos negativos bem como o poder dos pensamentos positivos é grande. Acredita-se que doenças infecciosas sejam particularmente a materialização do medo e do ódio e, portanto, são vencidas pelas forças opostas da coragem e do Amor.
Hoje em dia, indivíduos em todo o mundo habitualmente focalizam em guerra, doença, pobreza e problemas, usando-as como rótulos: Sou hipoglicêmico, estou zangado, com medo, pobre, etc. Eles não se responsabilizam por seus pensamentos e condições, o que pode ser comprovado por seus pensamentos e palavras. Outros olham para o mundo e se queixam de tudo que não lhes agrada ou imitam a negatividade dos outros, não percebendo que “todos temos o poder de mudar qualquer vibração, escolhendo que tipo de pensamento ou ação adotar”.
Podemos dirigir nossa mente para nos sentirmos bem, em paz, com saúde, com energia, com segurança, usando a mente, um dom de Deus, para controlarmos nossas experiências na Terra. A Mente é a mais poderosa das possessões do homem, mas deve tornar-se uma força poderosa para o bem. Também pode tornar-se uma ferramenta para o mal dependendo de seu uso. Isto significa que, se desejarmos ser pioneiros no processo de mudança, precisamos usar nossa vontade pessoal para nos conectarmos com o Eu Superior ou Deus, selecionando cuidadosamente sobre o que pensar e falar.

Escolhemos focalizar em ações e palavras egoístas e materiais, dando energia para o negativo, criando o caos, a guerra, o conflito? Ou conscientemente escolhemos focalizar na centelha divina latente no homem, clamando por amor e paz para manifestar-se? Nossa Laringe Criadora expressa nossos pensamentos que amplamente influenciam nossos atos. Se nos esforçarmos em pensar/falar bem, agiremos bem. Se cultivarmos tais pensamentos, em breve teremos amor, paz e harmonia disseminadas em torno de nós. Atentemos sobre o que pensamos e falamos, escolhendo SER A FORÇA QUE FAZ A DIFERENÇA agora e nos tempos vindouros.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

SIMETRIA VI – O PARADOXO, UM PARADIGMA?


Continuação de:

Jesus disse: Se a carne foi criada por causa do espírito, isto é uma maravilha, mas se o espírito foi criado por causa do corpo, isto é a maravilha das maravilhas. No entanto, maravilha-me como essa grande riqueza veio a estar nessa pobreza. (Apócrifo – Tomé: 29)


No artigo "A mente mente", encontramos um curioso caso de simetria, de um lado o convite à fonte e de outro um caminho ao umbigo, contingências da tensão na caminhada entre aquele que é buscador e aquele que busca a dor. A mente é o ponto de inflexão desta simetria. Mente que para o ocultista é filtro das qualidades superiores em manifestação e que o manifesta, enquanto que para o cientista é espelho que reflete o mundo dos sentidos e o explica.
O paradoxo, um disfarce da simetria, é uma situação além do alcance da razão. Grosso modo, a ciência moderna foge dos paradoxos como “o diabo da cruz”; aliás, eventualmente utiliza-os, de forma marota, como substrato para aumentar a consistência de suas premissas e metodologias. Veja aqui uma lista de paradoxos:

        A negação apriorística de possibilidades, modus operandi de alguns cientistas, é o caminho escolhido pelos cruzados da ciência moderna, a despeito da máxima: “Ausência de evidência não significa evidência de ausência”. Todo cientista pode e deve sempre refletir sobre seus pressupostos.
        Assim, um paradoxo, bem como a simetria, não trata necessariamente de um par de opostos, mas de um par semelhante, que longe de oposição, aponta o novo à luz de perspectiva inusitada; a partir de um de seus inúmeros pontos de vista. O oposto de “algo” é mais próximo de um “não algo” que sua reflexão (pensamento espelhado).
        Das simetrias que me fascinam, a questão do material e do espiritual está entre as que mais despertam “anticorpos” no cientista materialista, dada a impossibilidade atual de aproximação qualitativa e quantitativa da mesma. Vista pelo materialista como relação do tipo “existe – não existe”, torna a priori infundada qualquer tentativa de estudo. Entretanto, pode haver benefícios práticos ao bem viver em tentativas salutares e não apriorísticas de abordagem do desconhecido, do improvável, do impossível, do espiritual.
Claro que a ciência deve zelar pela construção racional da compreensão do mundo físico em suas manifestações; refiro-me aqui apenas à necessidade de algum ramo (Ex. Fenomenologia de Goethe), que se dedique ao campo de fronteira entre a compreensão do físico (possível de ser desmembrado) e o suprafísico, que antes de ser permeado, quiçá desmembrado, precisa ser concebido pela ciência. Conceber algo guarda longa distância de conceituar algo. Ser concebido implica possibilidade (potência), situação muito aquém de ser compreendido.
Na proposta de Heidegger, o compreender algo foi levado à sua máxima expressão. Segundo ele (Os conceitos fundamentais da Metafísica - Mundo, Finitude e Solidão), nunca conceberemos conceitos se não formos tomados pelo que eles compreendem. Este "ser tomado por", seu despertar e seu cultivo vigem como esforço fundamental do filosofar. Assim, compreender é sempre ao mesmo tempo um ser tomado por isso que se compreende. Isso pode ser aproximado analogicamente a um processo respiratório de outra qualidade natural, em que o “ar” é compreendido em mim na inspiração e como contraparte eu sou compreendido no “ar” quando expiro.
E se não entendeu, continue respirando, calmamente e será compreendido...